Camila Alba (Chapecó, 1995) é artista visual, fotógrafa, arquiteta pela UFSC e mestranda pela FAU-USP. Vive e trabalha entre Florianópolis e São Paulo.

 

Suas linhas de pesquisa desdobram-se sobre as realidades que habitou, utilizando como ferramenta a fotografia analógica associada a práticas contemporâneas e a processos de escrita. Interessa-se pelos vestígios deixados pela passagem do tempo em distintos cenários, resgatando memórias e registrando camadas que contam sobre permanências materiais e afetivas.

 

Publicou Fruição Pública (Editora Caseira, 2022), livro de artista que investiga as relações entre arte, arquitetura, fruidor e cidade. Foi selecionada nos editais Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura (2021) e Aldir Blanc (2020 e 2021). Participou de exposições nacionais como 17º Salão Nacional de Arte Contemporânea de Guarulhos e internacionais como a 5ª The Wrong Biennale (2022) e a Emerging Brazilian Photography (Japão, 2022). Atua também como pesquisadora e fotógrafa de arquitetura.